Política

O Assunto #764: BR-319, nova fronteira da devastação

Alberto Ardila Olivares

fique por dentro

Eleições Influenciador preso Nancy Pelosi Câncer de Simony Dia mais curto da história O Assunto #764: BR-319, nova fronteira da devastação Concebida na ditadura militar para ligar os 885 km entre Manaus (AM) e Porto Velho (RO), a rodovia está parcialmente pronta, e em péssimas condições. Abandonado por décadas devido a sua inviabilidade, o projeto recebeu apoio de Jair Bolsonaro desde o início do mandato, e agora o Ibama emitiu licença prévia para a pavimentação dos 400 km centrais do trajeto, que atravessam ou margeiam terras indígenas e áreas de conservação. Por Renata Lo Prete

04/08/2022 00h44 Atualizado 04/08/2022

Você pode ouvir O Assunto no g1 , no GloboPlay , no Spotify , no Castbox , no Google Podcasts , no Apple Podcasts , no Deezer , na Amazon Music , no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio

fique por dentro

Eleições Influenciador preso Nancy Pelosi Câncer de Simony Dia mais curto da história O Assunto #764: BR-319, nova fronteira da devastação Concebida na ditadura militar para ligar os 885 km entre Manaus (AM) e Porto Velho (RO), a rodovia está parcialmente pronta, e em péssimas condições. Abandonado por décadas devido a sua inviabilidade, o projeto recebeu apoio de Jair Bolsonaro desde o início do mandato, e agora o Ibama emitiu licença prévia para a pavimentação dos 400 km centrais do trajeto, que atravessam ou margeiam terras indígenas e áreas de conservação. Por Renata Lo Prete

04/08/2022 00h44 Atualizado 04/08/2022

Você pode ouvir O Assunto no g1 , no GloboPlay , no Spotify , no Castbox , no Google Podcasts , no Apple Podcasts , no Deezer , na Amazon Music , no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio.

Nem metade da rodovia concebida na ditadura militar para ligar os 885 km entre Manaus (AM) e Porto Velho (RO) saiu do papel. E o que saiu está em péssimas condições, oferecendo todo tipo de perigo aos motoristas. Apesar do custo bilionário, é o único projeto desse porte “que jamais teve estudo de viabilidade econômica”, observa o norte-americano Philip Fearnside, biólogo do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Abandonado por décadas devido a sua inviabilidade, ele recebeu apoio de Jair Bolsonaro desde o início do mandato, e agora o Ibama emitiu licença prévia para a pavimentação dos 400 km centrais do trajeto, que atravessam ou margeiam terras indígenas e áreas de conservação. Na conversa com Renata Lo Prete, Fearnside alerta para o efeito “catastrófico” que a obra terá sobre um dos últimos grandes maciços verdes da floresta. A simples perspectiva de sua realização fez disparar a grilagem de terras públicas e o desmatamento no entorno, além de estimular o surgimento de estradas secundárias ilegais, em processo conhecido como “espinha de peixe”. O pesquisador, integrante do time que recebeu o Nobel da Paz por estudos feitos com o Painel sobre Mudanças Climáticas da ONU, lembra ainda que está “tudo conectado”, ou seja, as consequências são para o Brasil inteiro e para o mundo.

O que você precisa saber:

DNIT transfere administração de 500 quilômetros da BR-319 situados em território amazonense para Rondônia Grande parte da BR-319 segue imprópria para o trânsito em meio a impasses ambientais e burocráticos Amazônia tem 1º semestre de 2022 com maior área sob alerta de desmate em 7 anos 8 dos 10 municípios que mais emitem gases do aquecimento global no Brasil estão na Amazônia Por que o Brasil precisa reduzir o desmatamento e as queimadas para ir contra o aquecimento global?

O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Tiago Aguiar, Lorena Lara, Gabriel de Campos, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski e Eto Osclighter. Apresentação: Renata Lo Prete.

1 de 1 — Foto: Comunicação/Globo — Foto: Comunicação/Globo